Service 1

Controle de Cupins

O potencial de reprodução dos pombos está intimamente associado à oferta de alimento. Pode-se, até mesmo, dizer que a capacidade reprodutora dos pombos é regulada pela abundância de alimentação, com influências significativas no aumento do número de ninhadas/ano de 2 ou 3 para 5 ou 6, quando a disponibilidade alimentar é alta. A supressão alimentar torna-se fator limitante prioritário de controle, com resultados diretos na redução do potencial reprodutivo e da densidade populacional destas aves.

A supressão ou redução da oferta de alimento está, no entanto, na dependência de posturas da própria população, principalmente de crianças e idosos, que representam os principais provedores de alimento para os pombos. Por outro lado, a simbologia religiosa, de paz e de amor contida neste grupo de pássaros e que resulta em uma enorme simpatia da população por eles, dificulta a implantação de medidas de controle cultural, pois as pessoas não assumem os transtornos médico-sanitários relacionados a estas aves em grandes centros urbanos. Somente uma campanha educativa de âmbito privado e governamental, para conscientização individual e coletiva, surtirá efeitos quanto à importância da supressão alimentar dos pombos pela população. Outras medidas de controle em situações emergenciais e de alta proliferação poderão contribuir para minimizar os desconfortos causados por pombos, embora possam apresentar, algumas vezes, limitações quanto à temporalidade dos resultados, custos financeiros representativos e resultados a médio ou longo prazo.

EMPREGO DE ELEMENTOS ASSUSTADORES:

Os elementos assustadores podem ser de 2 tipos:

  • Assustadores Visuais
  • Assustadores Auditivos

ASSUSTADORES VISUAIS:

Significa o emprego de manequins de predadores e de estruturas refletoras.
O emprego de manequins de corujas, falcões ou outras aves de rapina, que são predadores biológicos naturais dos pombos, desencorajam sua aproximação, desempenhando a função de espantalhos.

As estruturas refletoras de luz solar, como espelhos e fitas metálicas e luzes estroboscópicas causam um incômodo visual nos pombos, afastando-os dos locais.
É importante esclarecer que as aves habituam-se rapidamente às técnicas de susto. Estas somente têm indicação como medida de impacto, complementar a uma estratégia de controle mais abrangente.

NOTA: Alguns aeroportos utilizam falcões, que são predadores naturais de pombos, para afugentá-los e minimizar os problemas causados por pássaros que podem chocar-se com flaps de aeronaves ou serem sugados por turbinas e provocar acidentes.

  • Contaminação de ambientes, estragos na estrutura e elétrica
  • Danificar mercadorias, livros, quadros, madeira, alvenaria, etc

ASSUSTADORES AUDITIVOS:

O emprego de sons que afugentam os pombos, como explosão de fogos de artifício, chacoalhar de estruturas metálicas (latões, panelas), ultra-som, sons miméticos de predadores, ou tiros de ar comprimido são medidas de efeito bastante transitórios.

  • Custos: podem ser consideráveis
  • Prejuízos – podem ser consideráveis. Pode conduzir ao encerramento temporário das suas instalações

PERSUASÃO DO POUSO POR SUBSTÂNCIAS REPELENTES:

Consiste no emprego de substâncias atóxicas, sem adição de praguicidas ou repelentes químicos, que têm a função de inibir o pouso dos pombos, por causar repelência por irritação de contato. Estas substâncias são em forma de gel, podendo funcionar por períodos determinados pelas características do ambiente. Em locais muito empoeirados ou com produção de substâncias oleosas, o gel repelente tende a ter seu efeito residual encurtado, podendo atuar por 3 a 6 meses, no máximo. Em locais protegidos de sujeiras que possam aderir ao gel, seu tempo de duração será estendido por um período mais longo. O gel perde sua efetividade não somente pelo acúmulo de pó, mas algumas marcas comerciais não resistem bem ao calor.

Medidas Preventivas

Image 02

Algumas medidas preventivas contra:

CONTROLE DE POMBOS (Columba livia).

1 - Evitar alimentar os pombos é uma das melhores medidas de prevenção, pois  sem este fator eles irão abandonar o local para procurar alimento;
2 - Consertar falhas em estruturas que permitam a nidificação dos pombos;
3 - Vedar as bordas entre os telhados e a laje para impedir o acesso dos pombos nos espaços;
4 - Para impedir que os pombos pousem nos parapeitos de janelas, esticar um ou mais fios de nylon, presos por ganchos, nas bordas laterais das paredes que circundam o parapeito. Estes fios devem estar a uma altura de aproximadamente 10 cm do parapeito;
5 - Pombos não gostam de pousar em superfícies enclinadas. Construir um parapeito com inclinação de mais ou menos 45 impede seu pouso;
6 - Existem no mercado alguns equipamentos para impedir o acesso de pombos, muitos deles são importados;
7 - Podem ser utilizados repelentes químicos a base de géis, espalhando-os nas áreas onde eles pousam. A consistência e os componentes geram desconforto para o animal, assim como o cheiro. Sendo assim, naftalina e creolina ajudam a espantá-lo;
8 - Alguns elementos visuais ou auditivos podem espantá-los, como espantalhos, reflexos luminosos e ruídos semelhantes aos de seus predadores.